A Fundação Araucária, o Instituto Federal do Paraná (IFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) lançaram nesta quinta-feira (8), de forma online, a segunda fase do Programa Wash no Paraná, que vai atender crianças e adolescentes de 12 municípios.

O investimento será de R$ 375 mil, sendo R$ 250 mil destinados por meio de emenda parlamentar e R$ 125 mil da Fundação Araucária. A nova etapa foi lançada em comemoração ao dia Nacional da Ciência e do Pesquisador.

O Wash (Workshop Aficionados em Software e Hardware) é um programa nacional de educação não formal que oferece a oportunidade de desenvolver habilidades relacionadas às áreas de ciência e tecnologia utilizando a aprendizagem da programação de computadores como porta de entrada para variadas práticas envolvendo tecnologia e valores do método cientifico.

O presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig, disse que o projeto é mais uma possibilidade de colocar o Sistema de Ensino Superior Público a serviço da sociedade. “Uma de nossas prioridades é apoiar projetos como este, extensionistas e inovadores, que atendem a importantes demandas regionais”, afirmou.

O programa já tem ações na biblioteca da cidade de Prado Ferreira e na Escola Maestro Roberto Pereira Panico, em Londrina, para alunos do 4º e 5º anos do Ensino Fundamental. O Wash oferece oficinas de linguagem de programação, audiovisual, robótica para o ensino básico e propõe a iniciação científica para os educandos dos ensinos médio e da graduação.

O programa estimula a disseminação e a popularização da ciência em larga escala, ao promover oficinas no turno e contraturno escolar. Também é a ponte entre os centros de excelência, representados pelos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e universidades, unidades de pesquisa, organizações sociais e as escolas públicas, integrando as redes de educação no território.

EXPANSÃO O convênio visa fomentar o programa Wash de disseminação do método científico implementado no município de Londrina e sua Região Metropolitana, além dos municípios integrantes do Codinorp (Consórcio de Desenvolvimento e Inovação do Norte do Paraná).

Ele está em fase de implantação nos municípios de Bela Vista do Paraíso, Cafeara, Centenário do Sul, Florestópolis, Guaraci, Jaguapitã, Lupionópolis, Miraselva, Porecatu, Cambé, Doutor Camargo e Santo Inácio.

“O projeto nasceu com a ideia de disseminar a ciência e formar pesquisadores. Começou em uma escola e já estamos em 12 municípios com a expectativa de expandir ainda mais para alavancar a ciência, tecnologia e inovação em todo o Paraná”, enfatizou o coordenador estadual do Wash, Luciano Rudnik.

O objetivo é propiciar oportunidades de vivência às crianças e adolescentes, da rede pública de ensino, tendo o método científico como valor principal, o uso das metodologias ativas e “Science, Technology, Engineering, Arts and Mathematics” (Steam), incentivando a inovação e criatividade no processo ensino-aprendizagem.

O secretário municipal de Governo de Londrina, Alex Canziani, disse que grande parte dos cerca de 14% de desempregados no Brasil são jovens, enquanto que sobram vagas ligadas à área de tecnologia por falta de profissionais capacitados. “Este programa possibilita criar oportunidades em uma área tão importante como é a de tecnologia para crianças, incentivando o gosto pela ciência já na infância”, disse.

Segundo o professor do Instituto Federal do Paraná, Marcelo Poleti, o projeto avançou muito rapidamente de uma escola para 12 municípios graças à participação ativa dos diretores das escolas e prefeituras envolvidas, além do suporte dado pela Fundação Araucária e pelos idealizadores do programa.

PARTICIPAÇÕES – Participaram da cerimônia de lançamento a prefeita da cidade de Prado Ferreira, Maria Edna de Andrade; o prefeito de Florestópolis, Onicio de Souza; e representantes das secretarias de Educação de Cafeara, Centenário do Sul, Cambé, Prado Ferreira e Miraselva.





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here