23º Fórum de Governadores da Amazônia Legal debateu os desdobramentos do Plano de Recuperação Verde (Foto: Léo Oliveira)

O governador do Maranhão, Flávio Dino, participou na tarde desta sexta-feira (16), em Brasília, do 23º Fórum de Governadores da Amazônia Legal. A reunião aconteceu horas depois do lançamento do Plano de Recuperação Verde (PRV), proposta que agrega 12 programas, distribuídos em quatro eixos de ação, com a finalidade de recuperar, manter e possibilitar o desenvolvimento sustentável da Amazônia. 

Dino participou da reunião na condição de mediador do Fórum e presidente do Consórcio Amazônia Legal, bloco que inclui os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Em pauta no Fórum, os desdobramentos do PRV e decisões sobre sua implementação, apresentação do Plano de Captação do Consórcio do PRV aos governadores, apresentação da estratégia em participação do Consórcio e dos Estados membros na COP-26, em Glasgow, na Escócia, e na COP da Biodiversidade, em outubro, na China, além da assinatura da Carta do 23º Fórum de Governadores da Amazônia Legal.

“Só vamos superar as ações criminosas na Amazônia com incentivos a outras atividades. Porém, esses incentivos hoje não existem. A região possui os menores indicadores do país, em todas as áreas e isso precisa ser mudado”, disse Flávio Dino. 

Também durante o 23º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, os gestores que coordenam projetos prioritários puderam apresentar o planejamento das ações para o segundo semestre de 2021.

Implementação do Plano de Recuperação Verde

Na reunião foram aprovadas as estratégias de captação de recursos para execução do Plano de Recuperação Verde (PRV). Dentre as fontes de recursos para custeio do PRV, foi definida a utilização de mecanismos de mercado, como os Green Bonds (títulos de renda fixa utilizados para benefícios ambientais); mecanismos fora do mercado; mecanismos bilaterais; Fundo Amazon, dentre outras fontes.  

Um dos canais possíveis de captação de recursos é a Coalizão LEAF (Lowering Emissions by Accelerating Forest Finance, ou Reduzindo as Emissões pela Aceleração do Financiamento Florestal, na tradução da sigla para o português). 

A Coalizão LEAF é uma iniciativa que envolve os governos dos Estados Unidos, Noruega e Reino Unido, além de um grupo com grandes empresas, que tem como objetivo oferecer financiamento para projetos de combate ao desmatamento e conservação florestal. A meta da aliança público-privada é mobilizar ao menos U$$ 1 bilhão em financiamento, que será utilizado para pagamento de países ou governos locais, por resultados nos níveis de redução do desmatamento.  

“A Amazônia precisa de fiscalização e sanções contra crimes. Mas sobretudo de investimentos verdes. 30 milhões de pessoas que moram na Amazônia precisam de oportunidades e de apoio para atividades que protejam a floresta. É o que o Plano de Recuperação Verde propõe”, ressaltou o governador Flávio Dino. 

Além do governador Flávio Dino, participaram do encontro os governadores Waldez Goes (AP), Antonio Denarium (RR), Gladson Camelli (AC), Helder Barbalho (PA) e secretários de Meio Ambiente do Tocantins, Amazonas, Rondônia, Mato Grosso e Maranhão.

Visita à Embaixada do Reino Unido no Brasil

Flávio Dino apresenta o Plano de Recuperação Verde ao embaixador britânico no Brasil, Peter Wilson (Foto: Lorena Ribeiro)

Ao término do Fórum, o governador Flávio Dino foi a sede da Embaixada Britânica em Brasília, instituição responsável pelas relações bilaterais entre o Reino Unido e o Brasil. 

Em reunião com o embaixador britânico no Brasil, Peter Wilson, Dino apresentou as principais características do Plano de Recuperação Verde e expôs, ao diplomata britânico, as potencialidades naturais e econômicas da Região Amazônica brasileira.  

“A Amazônia Legal corresponde a 60% do território brasileiro. Temos mineração, floresta, soja no sul do Maranhão, 20 milhões de bois no Pará e a Zona Franca de Manaus, por exemplo. O senhor precisa conhecer mais sobre esse território”, sugeriu Flávio Dino em conversa com o embaixador Peter Wilson.

O embaixador britânico destacou a importância da proteção do meio ambiente e enfatizou a postura colaborativa para superação dos desafios. “Não queremos interferir, mas colaborar com os interesses da Amazônia”, declarou.

Durante a visita à Embaixada Britânica em Brasília, Flávio Dino esteve acompanhado do secretário de Estado de Meio Ambiente (Sema), Diego Rolim, e outros representantes do Governo do Maranhão.

>





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here