A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e a Polícia Militar do Ceará (PMCE), por meio do Batalhão de Policiamento de Prevenção Especializada (BPEsp), coordenaram ações multidisciplinares imediatas, em uma comunidade na cidade de Caucaia – Área Integrada de Segurança 11 (AIS 11) do Ceará, após relatos de ameaças contra moradores. O ágil trabalho evitou que cidadãos saíssem de seus imóveis. De acordo com o relato de moradores, as ameaças foram registradas na última quarta-feira (14).

“Imediatamente foi determinado o deslocamento de policiais militares e policiais civis para o local. A Polícia Militar está permanentemente, desde aquela ocasião, com uma base da PMCE no local, com 24 horas de policiamento preventivo e ostensivo. A Polícia Civil já iniciou as investigações para identificar os autores das ameaças e responsabilizá-los. Seguimos de forma permanente no local, tendo esse trabalho sido feito com a SPS (Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos) do Ceará. E fica aqui o nosso compromisso, mais uma vez, de que qualquer situação que chegue ao conhecimento das forças de segurança acerca de ameaças, contra pessoas no Estado, haverá respostas firmes e a responsabilização dos culpados”, pontuou o secretário da SSPDS, Sandro Caron.

Protocolo específico de ação

Com o protocolo policial para este tipo de ação aplicado no local, dezenas de famílias já retornaram às suas casas. “A Polícia Militar, tão logo foi informada sobre os fatos, já dispõe de um protocolo de estabilização da ordem pública em territórios tensionados por ações criminosas dessa natureza”, explica o comandante do BPEsp, major PMCE Messias Mendes.

O primeiro passo foi o envio de policiais militares capacitados sob a doutrina do policiamento de proximidade e gestão de conflitos para a realização de um estudo da situação, bem como evitar que pessoas saíssem de seus imóveis. Foram empregadas equipes do Grupo de Segurança Comunitária (GSC) e do Grupo de Apoio às Vítimas de Violência (GAAV). Em paralelo a isso, viaturas da PMCE foram acionadas para o reforço do policiamento ostensivo na região, bem como uma base móvel foi deslocada para a comunidade.

“Tivemos ainda o acionamento da inteligência e a presença de equipes da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) para identificar os responsáveis. Outro ponto foi a repressão qualificada no território por meio de forças especializadas, e o mais importante, o imediato retorno de moradores. Então, passamos a visitar casa por casa, cadastrar os moradores, verificando a situação das pessoas que estavam ali ou daquelas que queriam sair. Então, a partir daí estabelecemos um relacionamento de confiança e parceria com os moradores”, explicou o comandante do BPEsp.

As ações multidisciplinares foram compostas ainda pela Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS). A secretária executiva da pasta, Lia Gomes, esteve presencialmente no local. “No próprio território já aconteceram alguns atendimentos por parte da equipe multidisciplinar, com a presença de psicólogos, apoio jurídico e de assistentes sociais. Também houve o acionamento, por meio da SPS, para a parte de iluminação pública do local. Na mesma noite, toda a iluminação foi restabelecida, e no dia seguinte, houve um trabalho de limpeza das ruas e retirada das pichações. A nossa especialidade é justamente levar esse tratamento individualizado para identificar a real necessidade das pessoas. Portanto, construindo uma solução de segurança pública específica para os casos concretos”, pontuou Messias Mendes.

Denúncia

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia. O sigilo e o anonimato são garantidos. Para ocorrências que estejam acontecendo no momento, as pessoas devem ligar para o 190 da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops).



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here