15,9% Percentual de queda de crimes violentos letais intencionais registrado de janeiro a julho deste ano

O conjunto de políticas adotadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) no programa DF Mais Seguro tem feito com que o Distrito Federal mantenha a redução da criminalidade desde o ano passado. Levantamento realizado pela pasta mostra que, em julho deste ano, o número de vítimas dos crimes violentos letais intencionais (CVLIs) – homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte – foi o menor dos últimos 22 anos para o mês.

De janeiro a julho deste ano, a redução desses crimes chegou a 15,9%, o que representa 39 vidas poupadas no período. O número de vítimas de homicídio é o menor desde 2000, quando foram registrados 52 casos. No comparativo com julho do ano passado, a redução foi de 25,9%.

Gráfico sinaliza diminuição de crimes violentos letais intencionais no DF | Arte: Divulgação/SSP

“Em 2020, tivemos a menor taxa de homicídios dos últimos 41 anos e nos tornamos a unidade da Federação com maior percentual de redução desses casos no Brasil”, destaca o secretário de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo. “Com o apoio do governador Ibaneis Rocha, estamos avançando com o programa DF Mais Seguro, que é o princípio norteador das ações de segurança pública até o final de 2022. As medidas adotadas são monitoradas e avaliadas semanalmente, até mesmo para que as mudanças de estratégia sejam possíveis. O trabalho integrado das forças de segurança também tem sido essencial para os resultados positivos de nossas ações.”

“A intenção da operação Quinto Mandamento é simples: preservar o maior bem do ser humano, que é a vida” Delegado Júlio Danilo, secretário de Segurança Pública

Ações eficientes

Nos primeiros sete meses de 2020, o DF teve 223 vítimas de homicídios; no mesmo período deste ano, 192, uma redução de 13,9%. Isso significa 31 vidas salvas. Houve também redução de quase 14% nas tentativas desse tipo de crime, de 403 para 347. No latrocínio, crime que recebeu atenção especial no ano passado, foi registrada queda de 45% nos primeiros sete meses deste ano em relação ao mesmo período de 2020.

A agilidade no trabalho das forças de segurança, pontua o titular da SSP, tem influência nessa redução: “O alto percentual de resolução de crimes, o enfrentamento ao tráfico de drogas e ao porte ilegal de armas feito pelas nossas polícias, além do tempo de resposta do Corpo de Bombeiros no atendimento às vítimas, foram muito importantes nesse processo. A identificação e prisão de autores impacta esse tipo de crime, pois impede a reincidência”.

O secretário destaca também a intensificação da operação integrada Quinto Mandamento, que efetuou cerca de 15 mil abordagens a pessoas em um ano. “A intenção da ação é simples: preservar o maior bem do ser humano, que é a vida”, explica. “Para isso, focamos nossas ações em locais, dias e horários críticos para coibir o tráfico de drogas e para retirar armas ilegais das ruas, crimes que têm relação direta com os homicídios”.

Destaque nacional

Em 2020, o DF teve a maior queda de criminalidade em valores percentuais: – 13,4%, comparado com o ano anterior. O registro vai na contramão do país, que obteve aumento de 5,6%. Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em julho pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Crimes contra o patrimônio

Todos os seis crimes contra o patrimônio (CCPs), monitorados de forma prioritária pela SSP, marcaram queda nos primeiros sete meses de 2021. O roubo em transporte coletivo obteve a maior redução: 44,2%, de 620 para 346 ocorrências em todo o DF. Já o roubo a transeunte diminuiu em 20,7%.

Os furtos em veículos e os roubos a residências, de veículos e a comércios caíram, respectivamente, 15%, 14,1%, 15,4% e 8%. A queda nesses tipos de crime representa 3,7 mil roubos e furtos a menos no Distrito Federal. São crimes que impactam diretamente a sensação de segurança da população.

*Com informações da Secretaria de Segurança Pública



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here