Lissauer Vieira propõe ações em reconhecimento do sucesso econômico do algodão em Goiás

outras

O Brasil é o segundo maior exportador de algodão do mundo e está se aproximando de alcançar o primeiro lugar. Além disso, ocupa a quarta posição como maior produtor mundial de algodão e o número 1 em sustentabilidade. No país, Goiás fica em terceiro lugar, como uma das principais regiões de algodão.

Com isso em mente, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Lissauer Vieira (PSB), protocolou na Casa o projeto de lei n° 6863/21, propondo instituir a Semana Estadual do Algodão, a ser realizada, anualmente na semana do dia 7 de outubro, em que se comemora o Dia Mundial do Algodão.

A iniciativa tem por objetivo divulgar a importância da cultura do algodão, fonte natural de fibras, através da realização de palestras, feiras, seminários e procedimentos informativos, bem como pela formalização de convênios que visem à realização de campanhas publicitárias sobre a semana instituída.

Importância 

O presidente ressalta que as instituições de promoção do algodão em Goiás, com destaque para a Associação Goiana dos Produtores de Algodão (Agopa), Fundo de Incentivo à Cultura do Algodão em Goiás (Fialgo) e o Instituto Goiano de Agricultura (IGA), desenvolvem uma série de projetos para o setor, com foco na pesquisa científica para o combate a pragas e doenças da lavoura. 

Além disso, são responsáveis pela validação e transferência de tecnologia, capacitação administrativa e financeira para as fazendas, interlocução com demais setores da sociedade civil organizada e do Poder Público e incentivo ao uso da fibra natural em diversos setores da indústria, com destaque para a moda goiana, grande polo nacional de produção e comercialização de vestimentas e acessórios.

Lissauer explica, também, que Goiás é uma referência para as missões internacionais de compradores da pluma, que anualmente visitam o estado para conhecer fazendas produtoras, o Laboratório de Classificação Visual e Tecnológica da Fibra de Algodão, os projetos de sustentabilidade e ganho de qualidade da fibra e fechar negócios.

“O resultado de todo esse trabalho são mais de 60.800 toneladas de algodão produzidas na safra 2019-2020. Uma fibra de alta qualidade, que respeita toda a legislação ambiental e trabalhista, que utiliza das mais modernas tecnologias mundiais e de mão de obra especializada, colocando o algodão goiano em pé de igualdade com a fibra produzida nos Estados Unidos e Austrália, os mais avançados centros de produção mundial da pluma” destaca o presidente da Casa.

Por fim, Lissauer acrescenta que por todos esses motivos, o mercado tem muito que comemorar. “Todos os integrantes da cadeia, sejam estes produtores, técnicos agrícolas e fornecedores, trabalham diariamente, para tornar Goiás o maior polo nacional da cultura do algodão e merecem celebrar”, conclui.

O projeto está na Comissão de Constituição, Justiça e Redação, para relatoria do deputado Wilde Cambão (PSD).

Fonte: Portal da Alego

Fonte: Agência Assembleia de Notícias

- Advertisement -spot_img

More articles

últimas notícias