Passando uma tarde no Itapoã – mais limpo – Agência Brasília

0
36


O mutirão, organizado pela Administração Regional do Itapoã, contou com a participação do Polo Leste do GDF Presente e resultou na retirada de 200 toneladas de lixo, entulhos e inservíveis das ruas da RA | Fotos: Divulgação/GDF Presente

O Itapoã está se preparando para o período de chuvas no Distrito Federal. Isso significa que a palavra de ordem é limpeza. E, para diminuir os transtornos que as chuvas podem causar à população, o Polo Leste do GDF Presente participou da força-tarefa, organizada pela administração, para limpar a cidade. O mutirão resultou na retirada de 200 toneladas de lixo, entulhos e inservíveis das ruas da Região Administrativa (RA).

Durante três dias, a força-tarefa percorreu a cidade para fazer uma limpeza geral. As equipes se concentraram em pontos críticos, onde o amontoado de lixo, além de sofás, colchões e armários velhos, já dava um aspecto de abandono às áreas públicas.

Duas áreas mereceram atenção redobrada das equipes de trabalho – as imediações da quadra 203 do bairro Del Lago, ao lado do Fórum, e em frente à praça dos Direitos. Considerados pontos críticos, esses espaços abrigam áreas irregulares de descarte de lixo, mesmo com o trabalho constante da administração para evitar a utilização da área para esse fim.

O mutirão de limpeza se estendeu também pelas ruas da quadra 318 do Bairro Mandala, quadras 01 e 02 do Itapoã e QLs 01, 02, 03, 04, 05, 06 e 07 do Itapoã II, Avenida Comercial do Del Lago e quadras 1 a 55 do Del Lago II.

“Está tudo 100% agora. Antigamente, no período da chuva, alagava tudo”Marcus Vinícius Cotrim, administrador do Itapoã

“Esse trabalho de limpeza atinge igualmente todos os moradores do Itapoã, porque a cidade é pequena e com muitas ruas estreitas. São ações planejadas pela administração, de forma a passar pela cidade, antes que comecem as chuvas. Isso inclui também a limpeza das bocas de lobo, um serviço essencial para evitar alagamentos pela cidade”, disse o coordenador do Polo Leste do GDF Presente, Júnior Carvalho.

As equipes verificaram também como estão as imediações da avenida do Murão, depois da construção de 55 bocas de lobo ao longo dos quase mil metros de extensão da via.

Concentrada em pontos críticos, a força-tarefa do GDF Presente recolheu amontoados de lixo que davam aspecto de abandono em algumas regiões da cidade

A obra foi realizada há dois meses, com o objetivo de evitar inundações na entrada da cidade, e passou no teste de eficiência com as primeiras chuvas que já caíram, segundo o administrador do Itapoã, Marcus Vinícius Cotrim. “Está tudo 100% agora. Antigamente, no período da chuva, alagava tudo”, disse o gestor.

Conscientização é fundamental

Marcus Cotrim ressalta que pouco adianta o esforço da administração para limpar a cidade, se a população local não se conscientiza do quanto é prejudicial para toda comunidade o descarte indevido do lixo.

“A comunidade deve cuidar do lixo que produz como cuida da sua própria casa. As pessoas precisam acomodar o lixo de forma correta, saber direito os dias de levar esse lixo para ser recolhido pelo serviço de limpeza e até separar os materiais. Essas preocupações não são somente ambientais, mas de higiene. É uma questão de sobrevivência da cidade”, argumentou Cotrim.

Antônia Alves de Almeida dos Santos, 61 anos, acredita que a falta de civilidade prevalece no comportamento das pessoas que jogam o lixo nas ruas do Itapoã. “O lixeiro passa aqui um dia sim e outro não. Então, basta a pessoa fazer uma escala e se programar para colocar o lixo fora de casa no dia certo. É muita falta de educação dessa gente”, desabafou a servidora pública.

Moradora da QL 06, no Itapoã II, Antônia comemorou a limpeza em vários pontos da cidade, que chegou até a sua quadra. “Essa rua estava uma tristeza de tanta sujeira. Fazia até vergonha alguém passar por aqui. Agora está tudo limpinho, graças a Deus”, disse.

O empresário Adalberto da Silva, 69 anos, costuma retirar por conta própria o lixo do canteiro central, que fica entre a via da Quadra 2 e a DF -250 e que, muitas vezes, afasta os clientes. “Já entreguei um abaixo-assinado na administração pedindo para que seja construído um estacionamento nessa área”, contou o comerciante.

Campanhas podem ajudar

Como a servidora pública Antônia, Adalberto enfatiza que o problema do lixo no Itapoã tem muito a ver com a falta de educação das pessoas. “Quem sabe o problema melhore com campanhas. Talvez resolva com umas faixas pela cidade pedindo para as pessoas serem educadas e não jogarem lixo nas ruas”, disse o comerciante.

A força-tarefa de limpeza do Itapoã foi coordenada pela administração local. Além da participação do Polo Leste do GDF Presente, o trabalho contou com a colaboração do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Foram utilizados três caminhões, uma pá mecânica, um trator e uma caminhonete.

Galeria de Fotos

Passando uma tarde no Itapoã – mais limpo



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here