Abertas 360 vagas de capacitação para mulheres mudarem de vida – Agência Brasília

0
24


Vanessa Dias de Oliveira, 30 anos, tem experiência nos serviços de manicure e pedicure. E não é por menos. São mais de 10 anos cuidando de várias clientes em Ceilândia, onde mora. De olho em novas oportunidades no salão de beleza onde trabalha e já pensando em aumentar a renda da família, a moça quer se especializar em extensão de cílios e design de sobrancelhas.

“Com o avanço da vacinação, vivemos a realidade da retomada do comércio. No entanto, o mercado de trabalho exige funcionários que tenham um mínimo de qualificação profissional”Thales Mendes, secretário de Trabalho

“São serviços muito procurados no salão, então quero muito aprender essas técnicas para poder ganhar mais e aumentar a minha renda. Os cursos são caros e eu nunca tive condições de pagar”, disse Vanessa, 30 anos, casada, com duas filhas, de 3 e 1 ano. Mas agora a manicure terá essa oportunidade de aprender e, melhor, sem pagar nada.

A chance faz parte do projeto Mulheres Vencedoras – Capacitação e Profissionalização Feminina, oferecido pela Secretaria de Trabalho. São 360 vagas em cursos gratuitos para capacitar a população feminina em situação de vulnerabilidade econômica no Sol Nacente/Pôr do Sol.

As vagas estão distribuídas nos cursos de extensão de cílios, design de sobrancelhas, maquiagem profissional, manicure e pedicure, cabeleireira profissional e auxiliar de escritório. As inscrições para o processo seletivo podem ser feitas no link https://setrab.sysportal.com.br/

“Nosso principal desafio agora é a qualificação profissional. Com o avanço da vacinação, vivemos a realidade da retomada do comércio. No entanto, o mercado de trabalho exige funcionários que tenham um mínimo de qualificação profissional”, esclarece o secretário de Trabalho, Thales Mendes.

As vagas estão distribuídas nos cursos de extensão de cílios, design de sobrancelhas, maquiagem profissional, manicure e pedicure, cabeleireira profissional e auxiliar de escritório | Foto: Paulo H. Carvalho/ Agência Brasília

“O grande desafio é preparar as pessoas para enfrentar esse mercado de trabalho de forma mais capacitada. É isso que estamos fazendo, fortalecendo nossos programas de qualificação profissional, de acordo com a demanda de mercado”, analisa Mendes.

Opções de trabalho

“Queremos capacitar mulheres que precisam ter uma oportunidade de trabalho, mas que não têm condições de pagar para fazer cursos como esses. Assim, elas poderão ter uma opção de trabalho, até mesmo dentro de suas próprias casas”, explica a coordenadora do projeto Mulher Vencedora, Janaína Karlen Silva de Oliveira.

“Durante as aulas, as mulheres terão acesso a todos os materiais necessários ao aprendizado, como alicates de unha, esmaltes e secadores”Janaína Karlen Silva, coordenadora do projeto Mulher Vencedora

A capacitação começa na próxima quarta-feira (3), com atividades presenciais em uma estrutura montada na Praça da Bíblia, em Ceilândia. São 20 dias de aulas, totalizando 60 horas de curso, entre teoria e prática, ministrado pelo Instituto Missão Hoje. “Durante as aulas, as mulheres terão acesso a todos os materiais necessários ao aprendizado, como alicates de unha, esmaltes e secadores”, informa Janaína de Oliveira.

Moradora do setor P Norte, Francisca Elineide de Sousa Lopes, 52 anos, quer fazer o curso de auxiliar de escritório. Durante seis anos, a dona de casa trabalhou como auxiliar administrativo e financeiro em uma rede de postos de gasolina, mas desde que deixou o trabalho, em 2015, não esquece que é preciso se atualizar profissionalmente para retornar ao mercado de trabalho.

“Muita coisa mudou de 2015 para cá. Então, procuro me aperfeiçoar porque gosto muito da área administrativa e financeira e também porque quero me encaixar, onde aparecer uma vaga. O curso de auxiliar de escritório vai reforçar o meu currículo”, analisa Francisca.

Esperança

Para a dona de casa Aline Alves Bessa, 32 anos, a possibilidade de fazer o curso de auxiliar de escritório, pelo projeto Mulheres Vencedoras representa a esperança de recolocação no mercado de trabalho. Casada e com três filhos, de 7, 10 e 14 anos, Aline está desempregada há três anos.

Nesse tempo de penúria, já aproveitou para se capacitar como secretária escolar, monitora de creche e monitora de transporte escolar. A cada curso, garante, aumenta o leque de conhecimentos e de possibilidades de trabalhar. “Com esse curso, futuramente, quando eu for entregar meu curriculum, vou ter mais um certificado para apresentar ao empregador”, resume Aline.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here