Esforços integrados ajudam a prevenir e enfrentar acidentes – Agência Brasília

0
7


“O sistema de comando de incidentes nos ajuda com um arcabouço comum, facilitando que as pessoas conversem de maneira adequada dentro de uma mesma linguagem para cumprir os objetivos operacionais” Segundo sargento Fábio Santos, do CBMDF

Terminou nesta sexta (12) o curso sobre Sistema de Comando de Incidentes (SCI), coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema), ministrado no âmbito do Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Ppcif) e oferecido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF). As aulas ocorreram na Academia de Bombeiro Militar Coronel Osmar Alves Pinheiro, no Setor Policial Sul.

Aplicável a qualquer tipo de situação, o SCI possibilita a organização das ações que devem ser adotadas no controle de situações de acidentes, garantindo a integração dos esforços para a resposta.

Para o instrutor do curso, o segundo sargento Fábio Santos, do Grupamento de Proteção Civil do CBMDF, o principal objetivo é proporcionar a integração entre agentes de várias instituições que trabalham juntos e precisam estar alinhados.

Segurança

No caso dos incêndios florestais, com instituições que estão no Ppcif, Santos acredita ser fundamental criar espaços como esse curso. “É um passo importante para o objetivo-fim, que é trazer mais segurança para preservar o meio ambiente e também resultados satisfatórios para a sociedade”, afirma.

Plano de combate a incêndios florestais foi um dos temas principais do curso | Foto: Divulgação/Sema

O sargento destaca a comunicação como um dos principais problemas em alguns tipos de operações.  “Às vezes a comunicação não funciona ou é truncada”, diz. “Cada um fala uma língua ou a gente tem problema também de coordenação, de chefia. Então o sistema de comando de incidentes nos ajuda com um arcabouço comum, facilitando que as pessoas conversem de maneira adequada, dentro de uma mesma linguagem, para cumprir os objetivos operacionais”.

Para o gerente de Preservação do Jardim Botânico de Brasília, Diego Lima de Miranda, o curso é importante como forma de gerir recursos. “Essa é uma ferramenta utilizada em todos os tipos de emergências ambientais e qualquer tipo de situação.”

Reciclagem

Integrante do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo), do Ibama, Aderalton Alves está fazendo um curso sobre esse tema pela segunda vez. “Eu fiz o primeiro curso, agora estou fazendo o intermediário, e é muito importante para a gente ter o aperfeiçoamento para as missões, principalmente naquelas em que a gente trabalha muito com o SCI, já que todas as instituições têm que pensar no mesmo foco e falar a mesma língua”, reforça.

Erisson Vieira Cassimiro atua na Diretoria de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Dpcif) do Brasília Ambiental e também participou das atividades. “Seria muito bom que cada que cada servidor envolvido nessa área pudesse fazer esse curso, que traz grande conhecimento, além da integração com as outras instituições e troca de experiências”, avalia.

A coordenadora técnica do Ppcif na Sema, Carolina Schubart, reforça que o SCI permite a adoção de uma estrutura organizacional integrada “para suprir as complexidades e demandas de incidentes únicos ou múltiplos, independentemente das barreiras jurisdicionais”.

*Com informações da Secretaria de Meio Ambiente



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here